09/09/14: Exposição Internacional Thomas Bernhard e seus seres vitais (Curitiba)


09/09/14: Exposição Internacional Thomas Bernhard e seus seres vitais (Curitiba)


centroaustriabrasil por centroaustriabrasil em 04/novembro/2014

A exposição Thomas Bernhard e seus Seres Vitais: fotos – documentos – manuscritos, sediada no Paço da Liberdade, no centro de Curitiba, foi inaugurado pela Embaixadora da República da Áustria, Marianne Feldmann, no dia 9 de setembro de 2014, no âmbito do Congresso Internacional da Associação Latino-Americana de Estudos Germanísticos (ALEG). Na abertura, estavam presentes também dois dos curadores da mostra, Martin Huber e Peter Karlhuber, além do germanista Helmut Gollner, que proferiu uma palestra sobre literatura austríaca.  A vinda da exposição para Curitiba foi possível graças ao apoio do Governo da Alta Áustria, do Stifter Haus, da Thomas Bernhard Privatstiftung, do Ministério para Educação e Mulheres da Áustria, do Fecomércio PR SESC, da ALEG, da editora da UFPR e do Instituto Goethe. A exposição teve intenso eco na imprensa regional e grande procura por parte do público.

Duas publicações acompanharam a mostra Thomas Bernhard e seus Seres Vitais: fotos – documentos – manuscritos: o catálogo homônimo, traduzido para o português por Ruth Bohunovsky e Daniel Martineschen, e O artista do exagero: a literatura de Thomas Bernhard, coletânea resultante de um Simpósio de 1999, na Universidade de Yale e editada por Matthias Konzett (organização da tradução Ruth Bohunovsky). Ambas as publicações saíram pela Editora da UFPR.

No Congresso Internacional da ALEG, um grupo de trabalho com mais de vinte participantes e coordenado por Helmut Gollner, Ruth Bohunovsky e Alexandre Flory, dedicou-se exclusivamente à literatura austríaca. Contamos com colaborações de germanistas brasileiros e estrangeiros, abordando uma questão até agora pouco presente nos estudos germanísticos brasileiros, isto é, a especificidade da literatura da Áustria no contexto da literatura de língua alemã. A tradução em andamento do livro Eine Literaturgeschichte: Österreich seit 1650 (Zeyringer, Gollner, 2012), por Ruth Bohunovsky, é mais uma iniciativa para dar relevo a essa questão.

flyercuritiba