Artigos



A Arte da Infelicidade: A Pianista, de Elfriede Jelinek, entre tradição e mass-media

A Arte da Infelicidade: A Pianista, de Elfriede Jelinek, entre tradição e mass-media

por Luis S. Krausz em 03/novembro/2014

Resumo Este artigo tem como propósito a contextualização do romance A Pianista, de Elfriede Jelinek, no âmbito de uma tradição literária austríaca caracterizada pela visão crítica da sociedade e de seus conflitos, da qual fizeram parte boa parte dos grandes expoentes das letras deste país no período entre-guerras. Se no pós-guerra o establishment literário austríaco […]


canetti 7

An adventure in the Leopoldstadt: Elias Canetti between Ostjuden e Westjuden

por por Luis S. Krausz em 03/novembro/2014

Abstract This article tries do read Elias Canetti’s novel Die Blendung from the point of view of the split existing in Vienna’s Jewish Community at his time. Two of the novel’s characters – Peter Kien, the erudite scholar of Far-Eastern studies, and Fischerle, the crippled midget – are seen as emblems of different sections of […]


OLYMPUS DIGITAL CAMERA

À procura da literatura austríaca: da construção à análise de um mito

por por Ruth Bohunovsky em 13/outubro/2014

  Sie fragen mich, ob man von einer spezifisch österreichischen Literatur sprechen kann. Die Bejahung dieser Frage ist mir selbstverständlich. Die spezifische Besonderheit der österreichischen Literatur ist zwar nicht leicht zu bestimmen, aber jeder empfindet sie. Thomas Mann   Die Frage, ob es eine österreichische Literatur gebe, ist schon in die Jahre gekommen und daher […]


ARTIGO - Thomas Bernhard e a ruptura com a cordialidade brasileira - KATHRIN ROSENFIELD

Thomas Bernhard e a ruptura com a cordialidade brasileira

por por Kathrin H. Rosenfield em 13/outubro/2014

(Publicado originalmente no jornal Folha de São Paulo)   Euclides da Cunha denunciou a ignorância e a indiferença como o mal que rói o Brasil. Gilberto Freyre burlou os preconceitos racistas (inferioridade moral ou intelectual dos negros, seu excesso sensual, etc.) assinalando que a própria opressão produz os vícios dos oprimidos. Paulo Prado destacou os […]


Depois de um encontro promissor: reflexões de Robert Musil dois anos após um encontro com Carl Schmitt

por por Kathrin H. Rosenfield em 13/outubro/2014

RESUMO: O presente artigo tem por objetivo apresentar e a tradução do ensaio Bedenken eines Langsamen (Ponderações e Reservas de um Homem Lento), escrito por Robert Musil em 1933. Para tanto, para fins de contextualização, o pensamento de Musil contra os regimes totalitários (como nazismo e fascismo) é discutido à luz do encontro que o […]